Home / O Museu / Museus Comunitários e Clubes Sociais Negros

Museus Comunitários e Clubes Sociais Negros

O que é um Museu Comunitário?

O museu comunitário é um processo em constante construção, onde a comunidade atua nessa dinâmica apropriando-se do seu patrimônio. Segundo Varine (2005), o criador da nova museologia, “o museu normal, qualquer que seja sua definição, é feito com as coisas, o museu comunitário é feito com as pessoas”. O mais importante para o “Treze” são as pessoas que o constroem dia-a-dia, que não esperam ansiosamente pelo “dia da inauguração”, mas que atuam dinamicamente para a sua transformação e “inaugurações diárias”, a cada projeto bem sucedido, a cada minuto partilhado com antigos e novos personagens.

Clubes Sociais Negros

A origem dos Clubes Sociais Negros é anterior à Abolição da Escravatura, em 1888. Pode-se citar a Sociedade Floresta Aurora, de Porto Alegre, Clube Social Negro mais antigo do país, em atividade, fundado em 1872.
Eles surgiram como um contraponto à ordem social vigente, além de constituírem um local de sociabilidade e de lazer para a população negra, que era impedida de frequentar os tradicionais “clubes sociais brancos”.
Além disso, tinham como objetivo angariar fundos para o pagamento da liberdade dos trabalhadores negros escravizados, auxiliar nas despesas com funeral, defesa de direitos e na educação de seus associados, atuando de forma incisiva na luta contra a escravidão e a discriminação racial.

Mais informações sobre os Clubes Sociais Negros Brasileiros podem ser encontradas em  www.clubessociaisnegros.com.br